sábado, 5 de junho de 2010

FIGURINHA CARIMBADA

              Talvez seja um pouco de saudosismo, mas gosto muito de (re)ver as pessoas na praça, nos finais de semana, trocando figurinhas. Pais ensinando os filhos a marcar no álbum, a anotar as repetidas e a torcer para comprar ou conseguir uma daquelas "carimbadas" , as difíceis e que são valorizadas a ponto de serem trocadas por muitas outras.
               É uma das atividades comuns à minha infância e à infância dos meus filhos, mas que esteve ausente por muito tempo da vida das crianças e dos jovens.
               Colecionar é gostoso e saudável, pois envolve inclusive organização. Trocar ensina a repartir, a dar o que nos sobra para conseguir o que nos falta e a camaradagem, as novas amizades feitas nestas manhãs ao lado da banca de revistas não tem preço.
                Fico feliz cada vez que percebo aquela aglomeração sob o sol de outono, na praça que fica nas esquina da minha casa, disputando os bancos para negociar com calma, pais e filhos interagindo, estes aprendendo e aqueles revivendo. Dá gosto admirar!
                Bem, parece que as figurinhas são dos times que irão disputar a Copa de Mundo de Futebol. Não é meu tema predileto, no entanto o importante é que a atividade permaneça.
                Falando nisso, você é daqueles que se tapam de verde e amarelo nessas ocasiões? Só nessas? Já comprou sua camiseta e sua bandeira? Acredita na seleção brasileira? Vive em função dos jogos que se aproximam?
                 Bem, hoje eu só queria falar das figurinhas. A Copa é assunto para mais tarde.

Um comentário:

Jeanne disse...

Sempre tem uma bandeirinha, uma cornetinha verde e amarela (sem exageros!).
Torço sem fanatismos, não gosto de futebol mesmo.
O que cansa nesta história, é que quando começar, vamos ter a impressão de que nada mais acontece no Brasil nem no mundo...
Beijos