quinta-feira, 10 de agosto de 2017

AH MEU PAI




        Como quase tudo na vida, os Pais também são diferentes entre si e na relação que tem com os filhos.
       Sinto-me muito à vontade para escrever sobre a paternidade, na semana dedicada aos progenitores, porque os pais da minha família (pelo menos os que eu conheci) sempre honraram sua posição e foram muito responsáveis, amorosos, insubstituíveis e inesquecíveis. Não é pouca coisa!
         Meu pai se emocionava ao falar na bravura e retidão do pai dele, chegava a esquecer das surras que levara por conta do orgulho que sentia do Vô Cássio Ramos, um homem pequeno que fora delegado em Uruguaiana e prendia bandidos perigosos às vezes com apenas um ordenança, seu cavalo e seu revólver, além de criar nove filhos.
       Minha mãe até hoje se derrete lembrando o pai dela, o doce Vô Eduardo Vargas, mestre da diplomacia, da compreensão e do apoio irrestrito à família.
       Minha avó, que viveu sempre conosco e foi uma segunda mãe para mim, orgulhava-se contando da sabedoria do seu pai, meu bisavô Cassiano de Assis Pacheco, alcunhado de "o professor".
       O pai dos meus filhos sempre quis o melhor para eles e até hoje vive cercado por todos, como se só assim consiga se sentir inteiro.
       Meu filho Luciano é o melhor amigo do Lucas, parece avô de tão maleável com os pedidos de seu rebento, com quem tem uma parceria invejável.
       Meu filho Cristiano é um super pai, daqueles de cama, mesa e banho da sua bonequinha Bruna, que o chama de "príncipe" e se derrete toda ao vê-lo chegar.
      Meu irmão Tibério sempre foi um pai-só-amor, daqueles de encher os olhos com a presença do filho e não economizar nos mimos.
      E o MEU PAI então... Ah seu Ramos, faltam adjetivos para classificá-lo à altura e para quantificar a saudade que sua partida cristalizou em mim!
      Meu pai continua vivo e presente em nós exatamente por ter sido grande em tudo que fez, grande também na maturidade, no caráter, na iniciativa, nas exigências, nos conselhos, nos exemplos, nos castigos, nos elogios, nas cobranças, no incentivo e na companhia constante em cada momento em que precisávamos dele.
      Por ter tido um pai assim, acho que pai é fundamental para o ser humano e que muito de nós é construído e lapidado por aquele molde masculino, nem sempre doce, nem sempre permissivo, mas quase sempre determinante.
       Parabéns a todos os pais pelo seu dia! 
       Parabéns ao meu marido, que também é pai!
       Parabéns aos meus filhos que são esses paizinhos extraordinários e ao pai deles, que é muito significativo para seus descendentes.
       Parabéns ao meu irmão e ao filho dele, que também é pai.
       Que todos tenham um pouco do Gaudêncio Ramos e certamente serão amados, respeitados e lembrados pela vida toda!
       Feliz Dia dos Pais!






       

Nenhum comentário: