quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

QUE EM 2016...




                         A gente procure olhar mais para o lado e menos para cima, conservando a fraternidade, ajudando o próximo, tendo piedade.

                       Que só nos estressemos com as batalhas que realmente dependam do nosso esforço e das nossas decisões.

                      Que possamos amar os animais sem fanatismos, sem patrulhas, sem bandeiras, cada um a seu modo, do jeito que realmente sente.

                     Seria bom se cada um pudesse comer o que gosta, o que acha saudável, o que lhe faz bem, respeitando a opção alheia.

                     Tomara que aprendamos a medir as palavras e não dispará-las como flechas envenenadas, maltratando os outros e deixando cicatrizes para sempre.

                     Seria muito bom aprender a se colocar no lugar do outro e fazer a ele apenas as coisas que gosta que lhe façam.

                     É necessário alimentar nossa fé, para que ela possa nos servir de apoio, consolo, tábua de salvação nas horas difíceis.

                      Sejamos amigo dos amigos, amigo de verdade, leal, sincero, parceiro para o que der e vier.

                      Procuremos nos afastar das pessoas negativas, das pessoas que nos fazem mal, que não são sinceras, que são mal agradecidas, descontroladas, violentas. Fujamos delas para bem longe!

                      Que nesse ano nos esforcemos mais para ouvir as crianças com a atenção que elas merecem, longe dos celulares, pois certamente aprenderemos muito com elas.

                     Que tenhamos muito carinho e paciência com os idosos, lembrando sempre do que eles foram e do quanto representaram na sua vida.

                     Tomara que todos comecem a ler muito mais! De preferência jornais, livros e revistas, lembrando que sua cultura o tornará imensamente mais bonito e interessante.

                     Façamos um esforço para nos afastarmos mais dos celulares, computadores, jogos eletrônicos, conscientizando-nos de que precisamos prestar mais atenção nas pessoas, na natureza, no mundo real. Nossa família, nossos amigos, todos merecem mais a nossa atenção.

                     De uma vez por todas, façamos um esforço real para não falar mal dos outros! Quem fica ruminando veneno acaba envenenado. Se não tivermos nada de bom para dizer de uma pessoa, deixemo-la de lado.

                     Vamos nos lembrar de que a vida é curta e que a juventude passa depressa demais.

                     Não nos esqueçamos de que presentes comprados com dinheiro falam bem pouco ao coração.

                    Esforcemo-nos para perdoar. É um exercício dificílimo, no entanto, a leveza que ele traz compensa o esforço.

                    Por fim:

                    - abrace demorado;

                    - beije muito;

                    - ande de mãos dadas;

                    - converse sem discutir e sem tentar fazer prevalecer só a sua opinião.

                    O mundo ainda tem muita coisa boa e bonita para ver e viver. E a felicidade até existe.

                   Conquiste-a!









Nenhum comentário: