sábado, 25 de maio de 2013

CRISE DE VALORES




Nunca pensei que um dia pudesse me tornar moralista, careta, todas essas coisas tão desagradáveis, que repudiamos na juventude.
Acontece que a humanidade está vivendo uma crise de valores sem precedentes, tipo Sodoma e Gomorra. E não é só na libertinagem; é na violência, na corrupção, no salve-se quem puder.
Conversando com o vigário da Paróquia que freqüento, dizia ele que a Igreja está com muita falta de padres, até em regiões de colonização italiana e alemã, de onde eles costumavam surgir. Aleguei que o celibato poderia ser uma das causas desta evasão dos jovens nos seminários, ao que ele contestou afirmando que os católicos ortodoxos se casam e também estão rareando. Que os pastores metodistas, presbiterianos, luteranos, estão todos com muita deficiência em seus quadros e que apenas os pastores evangélicos se multiplicam, porque a formação é quase nenhuma e as cobranças menores ainda.
 A humanidade vive um surto de hedonismo nunca visto antes. Só interessa o prazer, o hoje, o agora, o se dar bem. Por isso fica tão difícil abandonar os vícios (vou morrer de qualquer modo), semear coisas boas, cuidar do planeta. O raciocínio é “enquanto eu viver terá água, luz, etc., então, pra que vou me preocupar em preservar a natureza?” Pobres das gerações futuras...
As pessoas não podem aceitar tudo como “natural”, tentando serem modernas, globalizadas, liberais. O resultado está aí: pais jogando filhos pelas janelas dos prédios e dos carros; recalcados matando inocentes; jovens que deviam estar estudando para garantir seu futuro fazendo turismo de alto risco, se expondo a cada balada, dirigindo bêbados; traficantes e milícias dominando grandes porções das cidades; políticos eleitos pelo voto popular roubando do próprio povo; sem terra, sem teto e sem fundamento invadindo e quebrando tudo, um caos!
Como podemos deitar a cabeça no travesseiro e dormir placidamente sabendo de tudo isso? Como avestruzes? Pagando pra não se incomodar? Ou esperando que aconteça dentro da nossa casa, com alguém da nossa família para começarmos a enxergar o problema?
Chega de se fazer de morto! Reaja! Dê a cara para bater, mas não aceite tudo como “natural”! Não é natural, está errado!  Por isso hoje as famílias têm que contratar uma babá para educar seus próprios filhos, já que crianças de quatro ou cinco anos dominam completamente os pais e criam sua própria rotina na casa.
Por isso os professores vivem acuados diante de crianças e jovens extremamente mal educados e famílias que, ao invés de ajudar, ainda ameaçam e até agridem o coitado que tenta impor algum limite à sua prole.
Por isso os próprios filhos roubam a aposentadoria dos pais idosos e os deixam abandonados, passando por privações, ou jogados num asilo.
Esta é a razão também de bebês serem maltratados em casa, ou nas creches, covardemente.
Por falta de valores até as novelas vivem instigando as mulheres a se “coisificarem”, a acharem que uma bela bunda lhes abrirá todas as portas e que um anjo baixará à terra para cuidar dos bebezinhos que forem nascendo do seu rebolado.
A ausência de valores faz com que os casais se unam por impulso e se afastem na primeira rusga, porque tudo é provisório, nada merece sacrifício e o que vale na vida é se dar bem, se sentir bem, fazer o que tem vontade.
Aonde isso vai nos levar?
Você, certamente, sabe a resposta!



Um comentário:

Luiz Eurico disse...

Assustador, amiga! Assino embaixo o teu alerta!
Abç fraterno.