domingo, 7 de março de 2010

MULHERADA

               Já houve um tempo (vide meu livro de crônicas) em que eu me entusiasmava escrevendo no dia dedicado às mulheres, como forma de contribuir com uma injustiça histórica.
                Hoje, ainda não consigo me furtar a escrever, só que reconheço nuances distintas no papel e nas próprias mulheres.
                Para quem me conhece há pouco tempo, devo esclarecer que sou a única filha mulher dos meus pais e que tive três filhos homens. Vivi num "paraíso de cuecas" até nascer minha netinha há menos de dois anos.
                 Só que fui privilegiada por ter nascido em uma família em que as mulheres (quiçá porque raras) sempre foram consideradas as princesas e rainhas de todas as festas.
                  Que o mundo é das mulheres - quantitativa e qualitativamente - não é mais nenhuma novidade. Só que, no quesito "qualidade", as exceções à regra são de arrepiar! Mulher, quando é ruim, é péssima!
                   Voltando ao (execrável para muitos) BBB10, por terem escolhido mulheres fracas, o programa está tendo a metade da graça e nos paredões só elas são eliminadas.
                    Agora, no momento, só nascem mulheres! Só vejo carrinhos cor-de-rosa nas ruas! No corredor da maternidade em que Bruna nasceu haviam nove meninas e apenas um garotinho. Em sua primeira turma do colégio a supremacia numérica das menininhas é gritante.
                   Parece que, no Dia das Mulheres, as maiores homenageadas são e serão as mulheres-fortaleza, as mulheres-resistência, as mulheres empreendedoras. Ou , então, as mulheres lindas, gostosas, arrasa quarteirão.
                   Eu, como mulher, quero aproveitar este espaço para parabenizar as mulheres, feias, bonitas e razoáveis. Batalhadoras, decididas e, sobretudo, confiáveis, meigas, femininas, inteligentes, capazes, sinceras e cordiais. Existem! Existem mesmo! Eu conheço várias! Ainda bem!
                    Somos mais! Numericamente. E menos traficantes, assaltantes, sequestradoras, terroristas. Por que será?
                    Homens, não esqueçam que vocês são visuais e nós, auditivas. Não economizem nos elogios! A gente gosta e sempre merece algum.
                    Além disso, mulher jamais esquece o homem que a faz rir.
                    A dica é de graça.
                    Aproveite!

2 comentários:

Maudi disse...

é, graças a Deus, nós fomos criadas como princesas, tivemos uma familia que nos deu toda a proteção, amor,educação e oportunidades, portanto somos um produto da sociedade e tomara que nós, agora rainhas, possamos dar a nossas filhas e netas todo este cuidado. Valor para mim, tem aquelas que lutam para criar filhos sem pai,lutam por um trabalho digno,lutam por respeito.Estas é que merecem ser homenageadas por este "dia da mulher".

Patricia Vidaletti disse...

Adorei,como sempre!!! Parabéns pelo nosso dia! grande bjo