sábado, 24 de dezembro de 2016

UM NATAL DIFÍCIL...



                           Para quem tem doze livros publicados e mais de 1300 textos no blog, não seria difícil republicar alguns dos tantos textos natalinos escritos em várias décadas. Mas não seriam atuais, porque este ano é atípico e nem o natal escapou do resultado funesto da globalização.
                          Um texto natalino passa, obrigatoriamente, por uma retrospectiva do que nos deixou assim, tão completamente desmotivados, tentando como náufragos nos apegarmos a algo bom, a algo que nos dê esperança.
                          Nosso país vive uma crise sem precedentes. Política, econômica, ética e institucional. O mundo sofre por ideais equivocados de religião, de poder, de indiferença pela vida. O Oriente invade o Ocidente, na tentativa de destruir tudo aquilo que os incomoda e do qual eles nunca tomaram conhecimento antes da globalização.
                         As famílias andam desestruturadas, principalmente dos mais jovens, criados num egocentrismo absoluto, duas individualidades que jamais conseguirão formar um casal.  Sofrem os filhos, obrigados a assistir cenas de desrespeito e violência quase diárias, onde um descarrega suas frustrações no outro diante dos filhos, causando marcas profundas de difícil cicatrização. E quando a família se desestrutura, a sociedade se desmantela também. Ninguém consegue ser um bom indivíduo se for um péssimo familiar. Quem não respeita os pais, a mulher, o marido, não irá respeitar os professores e chefes no trabalho.
                          A moda é não ter Fé, descrer de tudo, questionar tudo aquilo que nos colocava de joelhos e mãos postas em busca de proteção e consolo. Na falta de um guia maior, elegem santos de barro como líderes, num hedonismo perigoso que fatalmente os levará a um vazio profundo, tão logo o tempo passe e seus poderes enfraqueçam.
                         Para os cristãos, o Natal significa o nascimento de Jesus Cristo e o começo de suas incontáveis mensagens de amor e justiça.
                         Para os descrentes, Papai Noel fará o esforço de trazer os presentes desejados.
                         O peru anda mais folgado depois da criação de outras aves gordas e de mais fácil cozimento.
                         Num ano de tantas perdas, de tanto sofrimento por doenças complicadas, as pessoas se esforçaram ao máximo para montar a árvore de Natal e não deixar passar em branco esta que já foi a grande data da família!
                         Um abraço demorado, verdadeiro, em cada um que estiver próximo nesta noite vai valer mais do que comidas e presentes. Deveria valer mais para quem sabe dar valor ao essencial.
                        Uma boa ação neste final de ano daria muito mais sentido às comemorações.  Porque nosso coração é mais importante que o estômago na construção da nossa humanidade. E não será nos afogando em espumante que nos sentiremos mais plenos e mais felizes.
                         Um olhar demorado aos seus velhos, um carinho verdadeiro em suas crianças e muito respeito e civilidade entre os casais. O amor é florzinha de estufa, que morre fácil diante de palavras cruéis. Como flechas disparadas, as palavras ditas não retornam à boca, mas calam para sempre nos ouvidos e no coração de quem as recebe, causando danos irreversíveis.
                         Bem aventurados os de coração doce, os bem educados, os compreensivos, os controlados, os que têm sensibilidade, os que buscam a cultura, os que não agridem nem ofendem, os que sabem dar valor aos momentos bons, à paz, à tolerância, à aceitação do outro e a uma vida harmoniosa com a família, com os vizinhos, com os amigos, com os colegas de trabalho. Estes sentirão o verdadeiro espírito do Natal!
                         Mesmo em tempos tão difíceis, orgulhosa da qualidade dos amigos que tenho, feliz com o caráter e a sensibilidade dos filhos que criei, com a esperança nos netos e o cuidado amoroso com a minha mãe, reúno forças e esperança para desejar a todos, do fundo do coração, um possível
                         FELIZ NATAL!




Um comentário:

Roselia Bezerra disse...

Bom dia natalinao, querida Maria Luíza!
Sejam vc e seu amados felizes e abençoados!
Bjm fraterno e natalino