sábado, 19 de março de 2011

ADORO VINHO!

           Adoro vinho! Assim como o padre, o bispo, o Papa, todos os italianos, chilenos, franceses, argentinhos e sei lá mais quem.
          Vinho tinto seco, é claro! Argentino, da uva malbec então!
          Que o vinho faz bem à saúde já se sabe desde Baco.
          O que me intriga é a quantidade.
          Os "conselheiros da saúde" recomendam um cálice ao dia, ou um cálice às refeições.
          Mas quantos mililitros tem este cálice?
          Só eu, que não sou nenhuma colecionadora, devo ter uns quatro ou cinco modelos de cálices para vinho tinto e cada um de um tamanho diferente. E então? Em qual deles estará a dose benéfica?
         Uma garrafa de vinho tem aproximadamente 750ml. Alguns cálices, desses mais modernos, tem até 500ml, noutros só cabe 100ml, 150ml. Qual a média indicada afinal? Dizer que se deve tomar um cálice, portanto, é muito evasivo.
         O gostoso do vinho é que ele pede comida, não é bebida de se embebedar, embora proporcione uma das piores ressacas do planeta a quem ouse passar da conta. Massa, peixes, molhos, queijos, parece que tudo combina com vinho, embora muitos prefiram coca-cola, questão de gosto é claro.
        Amanhã inicia o Outono, estamos na Quaresma, logo chega a Semana Santa e, com ela, aquele jejum maravilhoso à base de bacalhau (que Deus me perdoe!).
        Preciso logo descobrir a medida terapêutica do vinho, porque com a minha bacalhoada até os santos abririam uma garrafa.
        Saúde!

3 comentários:

Geraldo disse...

Querida amiga,

também quero brindar ! E embora simples sugiro saborear o vinho Marcon na tranquila São Thomé das Letras-MG. Algo que vale a pena ! Abraços.

marta disse...

Querida , tenho me deliciado com teus textos !! Mulher maravilhosa, poderosa,espirituosa !!!Tudo di bom !!Bjs

Flavio disse...

Mª Luiza,

Já excperimentaste os vinhos chilenos da casta Carmenére? São os meus preferidos!