sexta-feira, 9 de julho de 2010

TRISTE

               Meu computador tem uma barra de emoções afixada onde dificilmente consigo identificar meu real estado de espírito. Isso que já lhe adicionei o dobro de qualificativos. Hoje, por exemplo, deveria escolher entre "feliz, nervoso, com sono, apaixonado e surpreso". Definitivamente não estou nada disso. Daí acrescentei "normal, triste, cansado, decidido, doente e regular". Nem preciso dizer que oscilo entre o normal e o regular, pendendo mais para este último. Sei que só de não estar doente já levo grande vantagem, todavia faltou a opção "melancólico", que seria hoje a mais adequada.
               Assim, sem mais nem menos, sem motivo aparente, uma sombra desce, roça o coração, apaga os olhos, sossega as mãos e nos deixa sorumbáticos. Coisa que só acontece com quem tem tempo de se sentir assim, pois a correria do dia-a-dia não permite tantas elocubrações.
                Perguntaram-me se não escreveria sobre um tal goleiro de um tal time de futebol. Respondi que não sujaria meu blog com o submundo de uma gentalha assassina. E dei o assunto  por encerrado.
                Hoje recebi um lindo convite, vindo lá do meu Alegrete. É para receber o "Troféu Personalidade" das mãos de um conhecido colunista social. Não sei se poderei ir, mas fiquei lisonjeada de saber que ainda sou alguém para o povo da minha terra, mesmo estando tão ausente nos últimos tempos.
                Estou com saudade nem sei bem de quem ou de quê; com vontade de comer uma coisa gostosa que não sei o que é; com tantas reflexões filosóficas e psicológicas que perdi até o fio da meada; com vontade de tudo e sem vontade de nada; sem fome, sem sono, sem graça.
                 Arre! Acho que vou ter que acrescentar "chata" na minha barra de emoções!
                  

2 comentários:

Jeanne disse...

Faz parte da vida, tens uns dias assim, meio chatos mesmo...
Aamanhã tudo estará melhor, é sempre assim, depois dos mergulhos internos a gente emerge melhor.
Beijos

Alessandra disse...

Esperava achar um texto não sobre o Bruno, mas sobre o caso de "estupro" que houve ai na ilha, fiquei chocada.
Estando de férias, vou colocar a leitura do blog em dia! rs
Um beijo!