quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Primeira vez.

Sempre tem uma primeira vez. Para tudo. E esta primeira vez nem sempre, ou quase nunca é do jeito que a gente sonha. Como este blog, por exemplo. De repente, quase sem tempo, acabei por criá-lo e estou escrevendo sofregamente o que deveria ser pensado, rascunhado, refletido. Não será sempre assim. Prometo. Sei que tenho coisas bem mais importantes para escrever e refletir com meus possíveis leitores. Hoje não. Hoje vou ficar só olhando para essa criatura, criada a partir de um impulso e que, já pressinto, será muito importante na minha vida, ocasionando, quem sabe, a aposentadoria precoce do meu inseparável Diário. Queria muito saber quem será meu primeiro leitor. Parece que não será fácil descobrir, mas também não há de ser impossível. Feito. A primeira vez já foi.

4 comentários:

Thiago disse...

Será que fui eu? Serei eu o primeiro leitor? Isso eu não sei, mas tenho certeza que serei freqüente aqui, sempre atrás das belas e sábias palavras da Maria Luiza, ou, simplesmente Maria. Beijo enorme!

Lucia disse...

Oi amiga, adorei este blog. è isso ai aproveitar o q a vida está te oferecendo agora. Ser aposentada é uma fase muito boa e merecida! E tem q estar jovem disposta e pronta para tds os acontecimento Continua firme se é um começ, já é foi um sucesso. Parabens um abraço
Lucia.

rosesbela disse...

Ah, minha amiga, minha eterna professora - muito mais de afetos - que bom estar aqui diante de ti, tão intensamente! Serei visitadora frequente e não é porque te adore, mas sim pela escrita mesmo, que é maravilhosa. Uma grande mulher. uma especial escritora que eu admiro e tento seguir os passos. Florbela também deixou para nós suas páginas. Hoje és a Florbela moderna-contemporânea em seu diário tecnológico. O que ela diria? Não sei... eu gostei!

Marilia disse...

Meus parabéns pela iniciativa, Maria Luiza! Gostei demais de tudo que li. Os teus textos são ótimos e estou certa que este será um ótimo canal para "pensares alto". Teus leitores irão agradecer a lucidez de uma mulher cinquentinha inteligente. Voltarei muitas outras vezes!
Marília Cechella