terça-feira, 1 de março de 2011

O PODER DO CARANGUEJO

           Minha gastrite trouxe-me de volta ao computador, pois é só escrevendo, colocando em palavras minha emoção que ela se acalma.
         Quem me conhece e acompanha o que eu escrevo sabe da minha preocupação com a natureza, com o planeta, com as gerações futuras.
         Deve saber também que não sou adepta de fanatismos ou radicalismos de nenhuma espécie, preferindo sempre soluções pacíficas e negociáveis.
          Leio agora no Diário Catarinense uma notícia que me deixou muito contrariada. Imaginem que um dos melhores, senão o melhor, hospital de Cardiologia e Neurologia de Florianópolis está construindo um novo complexo hospitalar desde 2007, num local mais adequado, com estacionamento, silêncio, equipamentos modernos distribuídos em seis andares de construção e se prepara para inaugurar a obra, finalmente pronta, onde foram investidos R$ 60 milhões.
         Pois às vésperas da inauguração uma determinada procuradora achou por bem contestar as licenças ambientais e entender que a obra invadiu uma área de mangue e deve ser demolida, com reparação dos danos causados e multa.
         Pelo que entendi, as famílias dos caranguejos é que receberão a indenização dos danos causados, uma vez que eles é que habitam aquele imenso manguezal, de onde, ao que parece, foi retirado uma porçãozinha para tentar salvar a vida de seres humanos.
         O hospital tem 50 médicos, 350 funcionários e 75 leitos, sendo 15 de UTI. Deve tudo ruir para que os caranguejos não precisem se retirar do local.
         Até o IBAMA se afastou do caso, mas a doutora insiste e quer laudos detalhados de cada metro quadrado de lama, raízes, folhas e , é claro, caranguejos do local.
         O ser humano NÃO PODE ser colocado em segundo plano. Não se trata de um resort, de um condomínio de milionários, mas de um HOSPITAL! Para onde a senhora procuradora pretende correr, ou levar seus parentes infartados? Para o mangue?
         Com o caos da saúde em nosso país, como pode alguém pretender que se destrua um hospital moderno e PRONTO, por causa de meia dúzia de caranguejos?!
        Assim não há antiácido que dê jeito!!!
    

         

2 comentários:

Zulforum disse...

tem mesmo que botar a boca no trombone...publicar teu texto na imprensa local...Isso vai se arrastar por anos, pra dar "demonstração de poder" e "mídia", Há profissionais da área que adooooooorammmmmmmmmmmmm

francari disse...

Há gente que, para aparecer, é capaz de "cromar as orelhas" ou "pendurar uma melancia (das grandes) na correntinha do chaveiro"; parece ser o caso desta procuradora.