terça-feira, 25 de janeiro de 2011

OCA

           Acho que o calor me fritou os miolos. Não sei escrever com movimento, conversas, correria.
          As férias dos pais da Bruna acabaram e ela voltou a ficar comigo. Já não é um bebê, conversa pelos cotovelos e exige atenção o tempo todo.
         Os hóspedes ocupam meus espaços preferidos para ler e escrever, assim fico que nem cusco em procissão - perdida dentro da minha própria casa.
         Tentei fazer um back-up dos meus maiores arquivos para liberar mais espaço no HD do computador e não consegui. A gravadora inutilizou diversos CDs e DVDs e eu nem pude quebrá-la a marteladas , como gostaria.
         Enfim, não estou nos meus melhores dias e ainda este calor melado, pegajoso, completamente antiestético...
         Vocês não merecem um texto desses, afinal, isso aqui não é um twiter da vida.
          Por isso, vou brindá-los com uma surfistinha de dois anos, envolta numa espuma fresca e salgada, sem medo algum, como se estivesse em seu elemento.



Um comentário:

Jeanne disse...

Gostei da expressão, melado. O calor por aqui tá assim também, MUITO melado :(
Beijos