sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O TEMPO VOA MESMO!

               Todo mundo acha que o tempo anda correndo bem mais célere. E não adianta dizer que isso só acontece com as pessoas mais velhas, pois mesmo os adolescentes se queixam de que não sobra tempo para nada e que o ano acaba bem antes do previsto. O fim-de-semana então...!
                Cultivo um hábito antigo de, no início do ano, listar minhas prioridades para aquele ano que inicia e afixá-las na parte interna do meu guarda-roupa. À medida que cumpro algum dos itens previstos, vou riscando. Acho que nunca consegui fazer tudo aquilo a que me propusera, mas neste ano bati meu recorde, pois não atingi nem 20% das minhas metas. Assim é demais! E olha que nem listei coisas mirabolantes, até por conhecer minha nova rotina, mas simplesmente não fiz quase nada do que pretendia. É muito frustrante! Atribuo parte da culpa a essa correria insana dos dias, semanas e meses, que literalmente voam de uns tempos para cá.
                Agora, susto mesmo levei quando me dei conta de que não demora devo recomeçar a decoração de Natal na minha casa. Gente, eu desmontei e guardei os enfeites e a árvore da Natal ainda ontem! Não é possível que já tenha se passado um ano daquele dia, não pode ser!
                E os presentes que tive que trocar, aquela chateação toda não foi dia desses?!
Sinceramente, desta vez fiquei estarrecida.
                Assim vamos morrer logo! Sem tempo de nos preparamos para esta passagem tão definitiva. Você tem rezado? Parece que foi ontem a Páscoa, ressurreição e tudo mais e já estamos comemorando mais um aniversário do Gurizinho lá de Belém.
               Tudo muda, vertiginosamente. Não sei bem para que lado, se para o bem ou para o mal, mas muda. E rápido! Só o Papai Noel continua com a mesma roupa de frio em terras tropicais. Curioso...
                Dizem as feministas seminuas nas passeatas e os pseudo-estudantes lá da Federal de Brasília que "estamos no século XXI"! Como se a única revolução do novo século fosse derrubar valores, tripudiar sobre o decoro, o respeito às instituições, as regras da vida em sociedade. Grande progresso!
                De um lado, feministas e congêneres gritam contra o "preconceito" (será que elas sabem bem o que isso significa?) e afirmam que cada um pode se vestir (ou se despir) do jeito que quiser, quando quiser, assim, liberdade geral, sem responsabilidade alguma.
                De outro, gordos bonachões (loiros de preferência) continuam fazendo "Ho-ho-ho" (que para nós não significa absolutamente NADA) nos shoppings e no comércio em geral, tirando fotos com crianças assustadas, morrendo de calor dentro daquela roupa com peles, sem que se mude uma vírgula desta tradição "importada". Será que para o nosso Natal o tal "século XXI" ainda não chegou?
               Deus do Céu, quanta besteira se diz, se ouve e ainda se repete neste nosso mundinho!



             

Um comentário:

Kadu disse...

É por isso que não escrevo lista de metas - mentalmente já é o suficiente, garantia de não-frustração...rs. Talvez não levemos em conta que as metas podem mudar durante o ano e, se fôssemos escrever o que conseguimos durante este, talvez também tivéssemos uma surpreendente lista, mas diferente. Quanto às comemorações furadas de Natal, concordo em número e grau, menos em gênero, pois as mamães noéis dos shoppings são muito bem vindas...rs!