terça-feira, 21 de dezembro de 2010

INDIGNAÇÃO NATALINA!

           Depois de caprichar nos pedidos de Natal para todos os meus leitores, juro que queria permanecer assim, em estado de graça, até o aniversário do Jesus Menino.
         Esquivei-me o quanto pude de tudo quanto foi notícia ruim, evitei até certos telejornais na tentativa de não deixar arrefecer minha preparação para o Natal.
         Até que hoje uma notícia publicada em todos os jornais fez meu sangue ferver nas veias e, mais uma vez, a indignação tomou conta de mim.
        Mais de 60% de aumento para os deputados!!!
        Como? Depois das eleições? Depois de negarem aumento a tantos miseráveis funcionários públicos, bancários, professores? Depois de prometerem mundos e fundos aos eleitores?

        Vocês já fizeram as contas de quanto receberiam caso seu salário tivesse esse mesmo reajuste? E olha que seu salário deve ser bem menor que o deles!
        E tem quem ache que votar nos tiriricas é solução!
        A solução é só uma: votar em quem tem caráter, ficha limpa, idoneidade, profissão, ética. O problema é que esses não compram votos, não prometem, não barganham e a grande massa de eleitores não vota em quem não tem esses "atrativos".
        Volto a citar a conversa que tive com meu pai sobre os primeiros políticos corruptos de que tive notícia. Ele contava que no seu tempo de jovem, por exemplo, os vereadores não recebiam nada.Viviam do seu salário e desempenhavam aquela função na comunidade por altruísmo, liderança, despreendimento. Faziam política nas horas vagas e viviam da sua profissão.
        Imaginem, hoje, propor aos deputados, senadores, vereadores este trabalho de consciência social sem remuneração, ou apenas com uma gratificaçãozinha - não sobraria um para contar a história!
        Uma greve geral será que surtiria algum efeito?
        Acho que não. Eles não dependem do serviço público e o povo é quem seria mais uma vez vitimado.
        Como disse no início, eu não pretendia escrever sobre coisas desagradáveis antes do Natal, mas minha revolta extrapolou a promessa.
         Esse aumento, neste momento, é uma vergonha!!! 
             

4 comentários:

Anônimo disse...

Acho inapropriado apenas repetir o alarido geral sem uma boa análise acerca da matéria. Afinal, como dizem os americanos, "commom sense is not so commom". Vejamos então: o reajuste dos deputados é quadrianual, ie, de uma legislatura para a outra e, que eu saiba, constante neste período. Portanto, não creio ser algo extraordinário.
Por outro lado, não dá prá comparar os tempos e a Uruguaiana do Seu Gaudêncio com a complexidade do mundo moderno! Sugerir que as pessoas trabalhem "no amor" parece-me desproposital, afinal, se é trabalho a ser cobrado deve ser (bem) pago! Há outras formas de se melhorar a política, mas todas envolvem uma efetiva mudança na lei eleitoral: por exemplo, votar em um Enéas e eleger um carinha que teve menos de 500 votos, um voto de um eleitor do Acre valer o mesmo que 32 gaúchos etc e tal.
A coisa toda é muito mais complexa do que uma simples indignação "populista". Não se resume em votar ou não votar, mas em participar para mudar!
Feliz Natal!
Marcelo Ramos Oliveira

Jeanne disse...

Vou pedir para o Papai Noel mais vergonha na cara para certos (a maioria) políticos!
ètica e decência é bom e a gente gosta! GRRRRRRRRRRRR!!!!
Beijos :(

Ivana Maria disse...

As belas palavras do anônimo Marcelo, infelizmente em nada ameniza a indignação dos trabalhadores brasileiros. Não vem ao caso se o aumento dos srs parlamentares é quadrianal ou semanal, ou ainda, a defesa, com a qual concordo, de que todo trabalho merece ser remunerado. Trata-se aqui da disparidade que existe entre os salários desses nossos queridos políticos e da maioria dos trabalhadores brasileiros. Sou professora, tenho duas formaturas de nível superior, uma pós graduação e vários cursos na minha área e o meu salário hoje é um pouco mais que dois salários mínimos. Será que eles estudaram mais do eu, ou por acaso trabalham mais, ou ainda, são mais relevantes para o progresso do país. São um bando de egoístas, descarados, isso sim.

Anônimo disse...

Vergonha!
É isso que sinto.
Não é a primeira e nem será a última vez que veremos uma inversão de valores, de prioridades, um absurdo desses.
O que me assusta mais é que sempre "existe" uma explicação, e ninguém faz nada!
Cálculos e mais cálculos para o reajuste de 40, 50 (reais!) no salário mínimo, fator previdenciário, volta da CPMF, aumento na alíquota do IR, corte no PAC, educação, na saúde, etc.
Mas de onde vem o dinheiro para esse "justo" aumento aos pobres deputados que recebem essa merreca..? E que rápido para aprovar, heim? Nem precisam de greve! Greve é para malandros ...
Será que os salários afetam a "visão" e o bom senso? Olhem em volta!
Caráter - se tem ou não. O cargo ocupado só põe em evidência.
O brasileiro, povo bem adestrado, fica estarrecido, reclama um pouco, mas logo volta ao trabalho.
Fico com vergonha da nossa falta de atitude!
Até quando?!

Cristiano RB